Comedor depois dos 60? Veja como que é possível!

Dez passos para uma alimentação saudável depois dos 60 anos

Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural

Não é preciso dizer que, para manter uma vida saudável, é importante ter uma boa alimentação em qualquer idade. Mas depois dos 60 anos, isso se torna ainda mais fundamental, porque o envelhecimento vai alterando o organismo, exigindo uma atenção especial com o que se ingere. A gente sabe disso, mas muitas vezes negligencia. Dados oficiais mostram que há um grande número de velhos e velhas desnutridos, principalmente os que estão hospitalizados. A desnutrição pode atingir mais de 40% dos que estão nos hospitais. Segundo Dr.Júlio Sérgio Marchini, da Divisão de Clínica Médica Geral e Geriatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/Universidade de São Paulo, ouvido por Carolina Cotta, do jornal Estado de Minas, a alimentação equilibrada é fator reconhecido como fundamental para melhorar a longevidade, manter a boa saúde e a qualidade de vida.

Leia os 10 passos para se chegar lá:

1) Faça três refeições ao dia (café da manhã, almoço e jantar). Caso necessite de mais, faça outras nos intervalos. Procure fazer as refeições principais em horários semelhantes todos os dias. Nos intervalos, prefira pequenas refeições saudáveis, com alimentos frescos. Alimente-se devagar e desfrute o que está comendo, em locais onde se sinta confortável.

2) Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural. Inclua nas principais refeições alimentos como arroz, milho, batata e mandioca. Esses alimentos são as mais importantes fontes de energia e, por isso, devem ser os principais componentes das principais refeições, devendo-se dar preferência às suas formas integrais.

3) Inclua frutas, legumes e verduras em todas as refeições ao longo do dia. Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras e devem estar presentes diariamente na sua alimentação. O consumo desses alimentos contribui para diminuir o risco de várias doenças e ajuda a evitar a prisão de ventre.

4) Coma feijão com arroz, de preferência no almoço ou no jantar. O prato brasileiro é uma combinação completa e nutritiva, sendo a base de uma alimentação saudável. Varie os tipos de feijões usados e use também outros tipos de leguminosas, como soja, grão-de-bico, ervilha, lentilha ou fava.

5) Inclua carnes, aves, peixes, ovos, leite e derivados em pelo menos uma refeição durante o dia. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis. Os leites e derivados são ricos em cálcio, ajudando no fortalecimento dos ossos. Já as carnes, as aves, os peixes e os ovos são ricos em proteínas e minerais.

6) Use pouca quantidade de óleos, gorduras, açúcar e sal no preparo dos alimentos. Esses ingredientes culinários devem ser usados com moderação para temperar alimentos e para criar preparações culinárias. Procure evitar o açúcar e o sal em excesso, substituindo-os por temperos naturais (como cheiro-verde, alho, cebola, manjericão, orégano, coentro e alecrim, entre outros).

7) Beba água mesmo sem sentir sede, de preferência nos intervalos das refeições. A quantidade de água de que precisamos depende de fatores como idade, peso, atividade física realizada e clima. Fique atento ao consumo diário de água para evitar casos de desidratação, principalmente em dias quentes. Bebidas como refrigerantes e sucos industrializados não devem substituir a água.

8) Evite produtos ultraprocessados como regra da alimentação. Biscoitos recheados, guloseimas, ‘salgadinhos’, refrigerantes, sucos e chás industrializados, sopa e macarrão ‘instantâneos’, ‘tempero pronto’, embutidos, produtos prontos para aquecer devem ser evitados ou consumidos apenas ocasionalmente.

9) Fique atento às informações nutricionais dos rótulos dos produtos processados e ultraprocessados. Os rótulos dos produtos processados e ultraprocessados são uma forma de comunicação com os consumidores e contêm informações importantes sobre a sua composição. Geralmente, as propagandas buscam aumentar a venda dos produtos, mas não informar.

10) Sempre que possível, coma acompanhado de alguém. A companhia de familiares, amigos ou vizinhos na hora das refeições colabora para o comer com regularidade e atenção, proporciona mais prazer com a alimentação e favorece o apetite. Escolha uma ou mais refeições na semana para desfrutar da alimentação na companhia de alguém.